domingo, 15 de novembro de 2009

Carta

Eu sinto sua falta. Se me perguntasse agora doque sinto falta? Eu certamente diria que é do seu rosto acolhido e aquecendo meu peito, enquanto acaricio os seus cabelos, muitas vezes ainda molhados, eu diria sem a menor sombra de dúvidas que seria das suas mãos entrelaçando minhas mãos , tateando meu corpo no escuro, ou talvez eu pudesse dizer que é do seu rosto, sempre perfeito,como se tivesee sido esculpido por algum anjo artista, e talvez do seu rosto eu sinta falta dos olhos alegres como os de uma criança, oque me lembra o nosso primeiro encontro, o nosso primeiro beijo e o primeiro "eu te amo", e não existe nada mais forte ou belo do que o primeiro "eu te amo", ele para o tempo, acalma ao mesmo tempo que acelera o coração,e por um instante mágico faz com que voce se sinta o mais forte dos herois.
Eu sinto sua falta. Sinto falta de poder te beijar de manhã , de te encontrar depois do trabalho, de conversar contigo na escada da tua casa, de te deixar encabulada, te ver corar,te fazer sorrir.Sinto falta das brigas , das pazes nos instante seguinte, de me sentir completo.Sinto falta das coisas que eu nunca te disse, que nunca fizemos e dos lugares que nunca fomos.Eu sinto tua falta.
Sabe oque eu não faria de novo?Eu não teria deixado voce ir embora, eu não teria dado ouvidos a terceiros, eu não teria deixado voce desistir, e não teria desistido, eu não teria interrompido aquela ligação no meio, e nunca teria deixado de te ligar ,eu devia ter ligado todos os dias até voce me escutar, até te convencer, eu não deveria ter deixado voce ir.Mas sabe oque eu não faria mesmo? Eu não teria te dado adeus, não aqui dentro de mim.
Oque fiz não posso mudar ,não viajo no tempo , não sou um herói com super-poderes.Apenas sigo minha vida na esperança de me reencontrar, de um dia poder sentir tudo de novo, e talvez quem sabe não possa ser com voce?Eu te amei,mas preciso seguir ao terminar de ler essa carta saiba que eu sinto sua falta....mas preciso seguir,então por favor libere minhas memórias, libere meu corpo, libere quem sou e oque sou.porque eu não deveria te deixar partir, mas já que partiu deixe que eu parta tambem.


Em algum lugar numa tarde fria de outono uma carta é deixada, na certeza de que alguem irá ler, em lugar ou momento que não importa. Na verdade a única coisa que importa é a carta, as vezes tudo que precisamos é por para fora e nem interessa se carta irá chegar ao seu destino ou não. Em algum lugar alguém deixou uma carta ,e em em algum lugar alguém finalmente conseguiu seguir em frente ou pelo menos o primeiro passo. Essa noite talvez seja a primeira que ele realmente durma.

Um comentário:

Karininha disse...

Linda a "Carta", quase chorei... a vida é assim temos q da valor a quem está ao nosso lado pois td na vida é passageiro menos as amizades e o verdadeiro amor...

Beijão Dilsinho amo vc amigo.